quinta-feira, 29 de setembro de 2011

As escrituras não falham

Tente puxar da sua memória uma promessa que você fez a alguém, mas não 
cumpriu. Lembrou-se de alguma? Ok. Talvez, seja mais fácil se lembrar de alguém que fez uma promessa, mas não cumpriu com a mesma.
 Promessas não cumpridas, tratos quebrados, segredos revelados,
 são coisas que podem nos trazer muita tristeza porque alguém importante para nós não fez a sua parte....
Com relação às pessoas, infelizmente, isso realmente pode acontecer. 
Mas não com relação a Deus. Ele cumpre o que promete (Nm 23.19). 
A história da salvação no Novo Testamento começa com a narrativa do nascimento de Jesus. Do anúncio a Maria e da reação de José ao saber da notícia até o nascimento de Jesus vemos Deus agindo na vida de pessoas simples com o propósito de cumprir suas promessas. 
O Salvador viria conforme tinha sido anunciado pelos profetas. Do versículo 1 ao 17 de Mateus 1 temos as gerações que antecederam a Jesus. O objetivo do autor é mostrar que a promessa feita de que o Messias viria da linhagem de Davi (2 Sm 7.16; Sl 89.3,4) foi cumprida em Jesus. As Escrituras não falharam.


O CUMPRIMENTO DA PROMESSA


Em Isaías 7.14 temos o registro da promessa sobre a vinda do Messias feita 700 anos, aproximadamente, 
antes da vinda de Jesus a este mundo. 
O povo judeu aguardava com grande expectativa a vinda do "Ungido de Deus" que, finalmente, libertaria o seu povo dos seus inimigos. Mateus registra o cumprimento da promessa. Veja que ele cita em Mateus 1.23
 o profeta Isaías (7.14). E, antes do versículo 23, ainda no 22, o autor enfatiza claramente o cumprimento da promessa: “Ora, tudo isso aconteceu, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta". Jesus nasceu do modo como tinha sido anunciado tempos antes. 
Não como o líder militar que os judeus aguardavam, mas como Emanuel, Deus-conosco. Jesus veio para ser o Salvador (v. 21), para ser aquele que morreria na cruz pelos pecados dos homens conforme descrito em Isaías 53. Promessa cumprida, literalmente.



VALE A PENA CONFIAR EM DEUS???


Por mais estranha que pareça essa 
pergunta ou que a resposta seja um óbvio sim, muitas vezes, nosso comportamento não demonstra nossa confiança 
em Deus. Lembra-se de quando alguém não cumpriu uma promessa feita a você? Pois com Deus isso não vai 
acontecer. Você pode confiar completamente que não será frustrado. Devemos ter confiança em Deus por causa 
de quem ele é pois ele é:



Onisciente (Salmos 139.1-12);



Imutável (Malaquias 3.6; Tiago 1.17; Hebreus 13.8);



Justo (1 João 1.9) e Santo (Isaías 6.3).


PARA CONCLUIR



Ao olhar para a promessa do Messias que foi cumprida em Jesus, devemos encher nossos corações de alegria e confiança em Deus que sempre cumprirá suas promessas.



"Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para 
que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e 
não o confirmaria?" – Números 23.1






Daniela Machado

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Mais um dia de bençãos...


Mais um dia se inicia para nós! E você já parou pra pensar por que estamos vivos mais esse dia??? 
Vou falar por mim...
Eu sim... Sabe por que Deus me permitiu mais esse dia? Por que ele tem um plano em minha vida.E com certeza na sua também. Basta que você aceite.
E os planos de Deus vão se cumprir.
Então meus amados não façam seus planos para amanhã, daqui a um mês, um ano ou dois....
Mas siim para Hoje por que não sabemos qual é o Plano que Deus tem pra nossas vidas. Jesus te espera... ele é paciente mas ele está voltando corra para os braços dele pode ser que se você eperar demais não dê tempo.
Então NÃO PARE!!! De adorar e Glorificar o único digno de toda honra  e de todo louvor Jesus Cristo.
 
Não deixe para amanhã o que lhe é possível fazer Hoje, pois amanhã talvez já seja muito tarde!
 
Daniela Machado

domingo, 25 de setembro de 2011

Tentação PARTE II

10 Dicas para vencer a Tentação

1) Reconheça a fonte de tentação: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e Ele mesmo a ninguém tenta. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado uma vez consumando, gera a morte”. ( Tiago 1:13-15)
2) Entenda porque Deus deixa você ser tentado: O Senhor quer vê-lo forte e sabe que você precisa enfrentar a oposição. “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes”. ( Tiago 1: 2-4). Deus quer fortalecer você!
3) Saiba que Deus limita o nível da tentação que você enfrenta: Outras pessoas enfrentam as mesmas tentações que você enfrenta. Ele não permitirá que a tentação seja forte demais. “Não vos sobreveio tentação além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que possais suportar” ( 1 Coríntios 10:13). Deus o ajudará a vencer!
4) Afaste-se dos lugares, leituras e pessoas que antes o conduziam ao erro: “Foge, outrossim, das paixões da mocidade” (2 Timóteo 2:22). Cuidado com o tipo de entretenimento que escolhe e com o programa de TV a que assiste. “Portas adentro, em minha casa, terei coração sincero. Não porei coisa injusta diante dos meus olhos” (Salmos 101: 2,3). Deus quer que você esteja livre de todos os empecilhos a uma vida vitoriosa!
5) Faça uma consagração completa ao senhor: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo, por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” ( Romanos 12:1). Deus quer toda sua vida.
6) Lembre-se de que pertencer a Deus é possuir o Seu poder: “Considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus... Porque o pecado não terá domínio sobre vós..." ( Romanos 6:11-14). Deus lhe dará domínio sobre o pecado.
7) Cuide de sua forma espiritual: Meditação bíblica e oração diárias te darão forças para resistir à tentação. Alimente-se, faça exercícios, descanse o suficiente, cuide do seu corpo! “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca” ( Mateus 26:41). Deus quer que você seja forte.
8) Aprenda a resistir a Satanás: Quando você sentir-se atraído por algo que está fora dos limites estabelecidos por Deus poderá dizer: Não! Sou filho de Deus. Em nome de Jesus, me recuso a pensar nessas coisas. “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, ele fugirá de vós”. (Tiago 4:7). E Deus abençoará a sua decisão!
9) Fale de sua tentação com um cristão maduro, em quem confia: Escolha um amigo para andar junto com você. Peça oração quando se sentir fraco. Cobrem fidelidade um do outro. Abram o coração sobre as tentações que enfrentam. “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” ( Mateus 18:20). Deus quer lhe dar um companheiro de comunhão e oração.
10) Se cair... Levante-se de novo: Confesse seu pecado a Deus e receba Seu perdão. “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos um advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo; e Ele é a apropriação pelos nossos pecados” 
(1 João 2:2). “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda a injustiça” (1 João 1:9). Deus purificará seu coração.


Amados irmãos fiquem na Paz do nosso Senhor Jesus Cristo.
Permaneçam Firmes!!! 


Jesus te Ama! =)

Tentação PARTE I

Quem nunca as teve? 
Quem jamais as terá?
Quem não as tem?

Sim, de todos os tipos e de todas as formas. Indo de realidades subjetivas às
mais grotescas vontades de realizações objetivas e concretas.
O Evangelho praticamente inicia com o tema da tentação! Por isto não é de admirar que Jesus tenha nos mandado vigiar e orar para não se “cair em tentação”. E com este “cair em…”, Ele revela que a tentação tem suas estações; ou seja: seasons. Ora, esta “estação das tentações” têm a ver com as dinâmicas psiquicas de nosso ser, conforme também aconteceu com Jesus. Tentação pode ser definida como “um convite a pecar”; uma prova pode ser definida como “um teste do seu caráter”. De uma maneira simples, diríamos que Deus prova os corações, e que Satanás tenta. Mas na verdade a tentação vem da própria carne, segundo a natureza decaída do homem pecador. No dicionário: tentação significa disposição de ânimo para a prática de coisas diferentes ou censuráveis; desejo veemente; despertar a vontade ou desejo; deixar-se seduzir.


Leia com Atenção!!!
A tentação começa com um simples pensamento. Esse pensamento torna se interessante e começa a apelar para os seus desejos naturais, intensificando os até o poto de motiva lo a agir errado. Antes que isso aconteça, tome uma posição contra a tentação. Você vencerá!
É fácil resistir à tentação? NÃO! 
É possível? SIM! O Espírito Santo de Deus convida você e lhe acompanha enquanto você toma posse da vitória. Não permita que nada e nem ninguém os separem de Jesus.


Não deixem de ler  Tentação Parte II 


Grande abraço; 
Daniela Machado

sábado, 24 de setembro de 2011

Você está preparado???



Ele está voltando.... Então? Vai ficar aí de braços cruzados esperando a condenação?  Se prepare já!!! 
Desfrute do imenso e inesgotável amor de Deus!!! Tenha a verdadeira felicidade.  Faça uma experiência e posso afirmar que jamais você irá desejar se afastar do nosso Pai.
Deus os abençoe!


Daniela Machado

Jesus Cristo

Reconheça Hoje mesmo que Jesus é o único  Senhor e Salvador  da sua Vida. 

Muitas vezes nos deixamos levar por falsas alegrias momentâneas... que no dia  seguinte só nos trás dor e arrependimento... 
A Verdadeira alegria está em Cristo. Venha desfrutar desse Amor que é incondicional =)
E Lembre se:
 Amanhã poderá ser tarde... Talvez não haja mais tempo.





O homem por si só, não tem como viver nenhum nem o mais sábio pode viver livre da atração do mal na sua vida, se ele não clamar o sangue de Jesus. Aquele que veio enviado por Deus, para viver nesse mundo em forma de pecador, mas santo e morreu da forma mais cruel e dolorosa para que nós, os realmente pecadores, pudéssemos ter a oportunidade de ser livre do mal que atuam na terra e nos lugares celestiais, como está escrito Jesus Cristo morreu na cruz para que todo aquele que nele crê não sofra, mas tenha vida, na terra e depois vida eterna. O único que é capaz de transformar nossas vidas. 
               


Reflitam....                                                              

...Seu tempo está correndo
Você nunca vai voltar atrás
Aproveite o máximo de cada momento
Pare de deixar o melhor por último...
Obrigada  Meu Deus por mudar minha vida e me livrar de todo o mau.

Daniela Machado

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Orai sem cessar




O texto de Lucas 18.1 relata: “Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer”. A parábola é a do Juiz Iníquo.
 

Nela, Jesus ensina sobre a necessária perseverança na oração.

Ele sabe, muito bem, que a nossa natureza é propensa a desencorajar-se quando não tem uma imediata resposta à oração. Muitas vezes pensamos que Deus não nos ouviu, e, então, desanimamos de orar.
Pode ser, também, que deixamos de orar porque achamos que a insistência em suplicar pode cansar Deus?
Os israelitas, nos dias de Jesus, limitavam seus períodos de oração em três vezes ao dia (conforme Daniel 1.10), justamente para não importunar a Deus. Será que o nosso Pai afadiga-se?
O profeta Isaias afirma: “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?” (Isaias 40.28).
Deus é extremamente atencioso. Está atento a cada pedido que lhe é feito. Mas, ele sabe, exatamente, qual o melhor momento para responder, e de que forma o fazer.
Também, ele sabe qual a oração que não deve ser respondida, pois, sabe o que vai nos beneficiar ou não.
Os motivos pelos quais oramos, muitas vezes, não estão dentro da vontade de Deus, assim, ele não responderá porque o que não é de sua vontade não será bom para nós.
Deus, sempre, visa o nosso bem. Mas, é certo que Deus, no momento adequado, se manifestará.
Sou edificado, cada vez que leio a palavra que Deus dirigiu a Moisés na sarça ardente: “Certamente, vi a aflição de meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel” (Êxodo 3.7,8).
São sabemos por quanto tempo o povo clamou por sua libertação do Egito. Mas, certamente, não houve esmorecimento no suplicar. No momento certo Deus trouxe-lhes a resposta.
Deus prometeu a Salomão que “Se o meu povo, que se chama por meu nome, se humilhar e orar, e me buscar, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (II Crônicas 7.14).
Deus põem suas condições: orar, humilhar-se, buscar e converter-se. Uma vez que as cumpramos, ele responderá.

Alguém pode perguntar: “Se Deus é soberano e tudo realiza segundo a sua vontade, qual a necessidade de orar?”.  Lembremos que, embora a vontade de Deus seja “boa, agradável e perfeita” (Romanos 12. 2), ele aguarda a nossa oração, pois quer fazer-nos participantes diretos de todos os seus atos.

Daniel buscou ao Senhor “com orações e súplicas, jejum, pano de saco e cinza” (Daniel 9.3), confessando e intercedendo pelo pecado do povo a fim de que cessasse a assolação que estava sobre Jerusalém.
Daniel sabia que, mais cedo ou mais tarde, a resposta de Deus viria, mas, também, sabia que Deus esperava as orações dos seus filhos. Precisamos ratificar o propósito de Deus, orando.
Assim, Daniel clamou sem cessar, três vezes ao dia, perseverantemente. Cumpramos a palavra apostólica que ensina: “Perseverai na oração, vigiando com ações de graça” (Colossenses 4.2). “Orai sem cessar” (II Tessalonicenses 5.17). Verdadeiramente, Deus espera a nossa oração. Amém.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O Brasil tem sede de Deus! Quem terá compaixão?


Só tem compaixão, quem experimenta desse nobre sentimento. Quando estamos sem Cristo, sem importar com a realidade da vida espiritual, os sentimentos que nos impulsionavam eram outros. Compaixão não tinha lugar em nosso coração. Logo que conhecemos a Cristo como salvador, experimentamos dessa compaixão que o Senhor teve de nós, só então percebemos a necessidade de exercitar esse sentimento.

Do ano de 1.932 a 1.988, Marcolina Figueira Magalhães, doou os mais preciosos anos de sua vida, como missionária da J.M.N.Ficou conhecida “como a mulher de Deus”. Atuou nos estados do Maranhão, Goiás e Pará.
A pergunta trazida pelo tema da campanha desse ano, “quem terá compaixão?” Nos inquieta, trazendo de volta a realidade dura a nossa volta. A nós se nos oferece uma oportunidade sem igual. Podemos ter compaixão, mesmo a distância. Marcolina, quando partiu para os campos, viajou vinte dias de carro, assentada sobre sua mala. Sua compaixão foi tal, que os sedentos foram saciados, os inimigos do reino a intitularam “A Peste do Tocantins”.
Depois de sobreviver a um naufrágio, no meio da noite, sem que soubesse nadar, de onde só saiu com a roupa do corpo, Marcolina F. M. disse: “O Deus que me livrou do naufrágio, sem que eu soubesse nadar, pode ajudar-me em todas as circunstâncias e isso traz-me estimulo para lutar e viver”.
Talvez por essa gratidão a Deus, Marcolina era valente contra as trevas e das pessoas tinha compaixão. Disse a missionária: ”Não tive filhos, mas, graças a Deus, fui chamada de minha mãe, por aqueles doentes do Marabá. Eu tinha lá aqueles leprosos”.
Quando se tem compaixão, fica visível aos olhos das pessoas. Certa vez foi dona Marcolina, à cidade de Mosquito fazer visitas. Ao chegar em uma casa, uma criança logo que a avistou, chamou sua mãe e disse: "Mãe vem cá. A mulher de Deus tái!"
Nem mesmo todas as riquezas do mundo seriam suficientes para comprar o privilégio de trazer na face a identificação de servo de Cristo, ao ponto de ser chamado de cristão. É essa semelhança que nos levará, como Marcolina Magalhães, a ter compaixão.
Pr. Josias Ribeiro Martins

Niver do meu Pai... =)

Meus irmãozinhos da C O fizeram uma surpresa  para meu  papy e pra mim tbm...  rsrsrs
Nunca esperava...


Fikei muitooo ... mais muito feliz mesmo...
Deus os abençoe Sempre.
Papai te amo que Deus lhe conceda muitos anos de vida SZ!!!


Simone (irmã), Papai e Eu



Mamãe e Papai

Aline, Manuela, Valdeci, Papai, Nicolli e Vanessa

Lis, Nicolli, Papai, Fábio e Manuella

Cleython, Vanessa, Papai e Aline



Parabéns Papai!!!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Peço Desculpas a Vocês =)

Hoje devido aos meus estudos e alguns compromissos não consegui postar nenhum tópico novo...
Enquanto estava indo me deitar  me lembrei disso e vim aqui compartilhar uma música muito linda.
Ouça garanto que você não irá se arrepender.


You are my hope (Skillet)




Até Breve...


Daniela Machado

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Amados irmãos

Espero que tenham gostado dos Posts sobre o namoro cristão.
Muitas de minhas dúvidas meu irmãozinho Varlei  as sana de acordo com as escrituras sagradas...
E muitas das minhas dúvidas eu as postei aí pois talvez sejam a de vocês também!
Nós jovens temos muito em comum Sempre!!!
O Senhor está preparando esse Homem de Deus pra mim... mas tudo no tempo de Deus..
Senhor serei fiel a tua palavra... pois tuas promessas irão se cumprir =)
E tenho certezaaaa.
Então queridos fiquem na paz e qualquer dúvida em que possa servir... não exitem em me Chamar.
Beijooosss

domingo, 18 de setembro de 2011

Se amas Deus acima de tudo, não há o 


que temer!


Queridos amigos "irmãos" hoje por motivos mt especiais não pude postar nenhuma mensagem...  Mas amanhã se Deus me permitir estarei postando para honra e glória de nosso Deus =)


Boa Noite Amados. Sz

sábado, 17 de setembro de 2011

Niver Cleython




   É através da convivência com pessoas amigas como você que encontramos forças para superar as tormentas que a vida nos impõe. 
Desejo que no seu aniversário, você esteja cheio das potentes armas do pai, que são a palavra da verdade e da salvação. Creia que se algo lhe falta, o Senhor lhe suprirá, e quando suplicar algo, ele o ouvirá. E quando bateres a porta precisando de ajuda, ele atenderá, pois és criatura bendita em seu infinito amor. O Senhor na sua sabedoria e bondade, colocou você nessa vida para o mundo fosse ainda melhor, eu me alegro por ter você como servo de Deus, pessoa em que muitos podem se espelhar. Que Jesus lhe encha de glória nessa data maravilhosa que é seu aniversário e lhe conceda grandes bênçãos. Parabéns priminhoo =). 



sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Ainda que a 


figueira não 


floresça.



Ainda que a 


videira não dê o 


seu fruto.


Mesmo que não 


haja alimento nos 


campos.


Eu me alegrarei

em Ti!
‎'Mais do que o ouro e a prata a Tua 


preseeeeença me basta. Te quero, Deus!'

“Será que realmente 'Tudo posso naquele que me fortalece'?” Uma pregação baseado em Filipenses 4:13 "de Dennis Downing

Quatro pontos importantes que precisamos aprender desta passagem:
1. Nem tudo que eu quero, eu posso.
2. Nem tudo que eu posso, eu devo.
3. Nem tudo que eu posso, eu faço.
4. Mas, tudo que eu preciso, eu posso.


1. Nem tudo que eu quero, eu posso.
Um Cristão quer abrir uma pequena livraria para vender Bíblias e livros de estudo bíblico em seu bairro. Falta o dinheiro para comprar as mercadorias e pagar os primeiros meses de aluguel. Ele ora a Deus fervorosamente para Deus “abrir essa porta”.
Uma irmã quer começar uma obra de ajuda a crianças carentes num bairro perto do prédio da igreja. A liderança da igreja não a considera apta para esta obra, mas não tem outra pessoa que queira se envolver. Ela pede a Deus que Ele mude os corações dos líderes. Ela aguarda ansiosamente o dia em que vai começar a ajudar as crianças.
Outra irmã quer casar e ser missionária em Rondônia. Ela tem certeza que é a vontade de Deus e ora com plena convicção de que Deus vai conceder este pedido.
Todos estes discípulos são encorajados pelos irmãos próximos a eles. Em orações e bilhetes, em palavras e abraços, todos recebem o apoio de seus irmãos. E todos são fortalecidos com as palavras de Paulo – “tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13)
Não. Não foi bem isso. Sabemos que não foi bem isso que Paulo quis dizer porque nos versículos antes e depois deste, o assunto que Paulo trata não tem nada a ver com obras ou realizações – o que está mais em pauta é a sobrevivência. Antes e depois Paulo fala de como aprendeu a ficar contente em situações diversas e adversas.
Paulo fala de como aprendeu a viver em “pobreza” (v. 11), “fartura e fome” e “abundância e escassez” (v. 12). Depois ele expressa a gratidão dele pela igreja de Filipos que o ajudara com suas “necessidades” (v. 16). Paulo não está relatando grandes conquistas e realizações. Ele está falando de como Deus lhe deu força para enfrentar algumas das situações mais difíceis da sua vida. Não devemos esquecer que quando Paulo escreveu estas palavras ele estava em cadeias (1:13,17), prisioneiro de um império brutal e autoritário.
A maior conquista que Deus deu a Paulo não foi algo que Deus fez por meio dele. Foi algo que Deus fez por dentro dele. O que chamou a atenção de Paulo não foi como Deus moveu montanhas por meio de suas orações, mas como Deus mudou seu coração por meio de Cristo habitando dentro dele.
Quanto a grandes conquistas ou respostas a oração, Paulo de fato havia visto como nem sempre Deus faz o que pedimos, mesmo quando é algo bom e para os outros. A Paulo, um homem de fé sincera e poderosa, foi negado algo bom e desejável que pediu ao Senhor – uma cura. Em 2 Coríntios 12:8-9 vimos que, apesar de toda sua fé e amor ao Senhor, Paulo não recebeu o que queria. Tudo posso naquele que me fortalece? Sim, se realmente for da vontade de Deus.
“Muitos de nós hoje só ouvimos a parte da frase que diz ‘tudo posso’. A sociedade Americana, com seu namoro com os ideais modernos e conceitos de progresso e realização, vende toneladas de livros e seminários diários em sessões lotadas sobre ‘como’ tudo podemos. Mas, o foco de Paulo não é tanto nas realizações e habilidades, como se ele fosse de alguma forma superior ao homem comum; é mais sobre Cristo que lhe dá a força para ser fiel à vontade dEle. É aquele que me fortalece que merece o crédito e a glória. Não é que Paulo não se importa com progresso, como ele indica em 1:25 (embora ele o define como o desenvolvimento de um caráter de servo e fé, não necessariamente proeza mental ou administrativa), mas que Cristo é quem dá a graça para tanto ‘progresso’ (1 Cor 15:10).” [1]
Paulo tinha o dom de curar e curou muitas pessoas, chegando a curar todos numa ilha inteira (Atos 28:7-9). Mas, houve ocasião em que Paulo não pôde curar um discípulo próximo a ele, Trófimo (2 Tim 4:20). Tudo posso naquele que me fortalece? Sim, dentro dos limites que Deus estabelece e permite.
Paulo queria pregar o Evangelho na Ásia (Atos 16:6-7). Mas ele foi impedido de pregar lá e teve que viajar até a Macedônia para poder pregar onde Deus queria. Pregar era bom e necessário. Certamente Deus queria que o Evangelho fosse pregado na Ásia. Qual o problema em Paulo pregar na Ásia? Só Deus sabe, mas ele fechou aquela porta.
Haverá ocasiões em que vamos querer fazer coisas boas, até coisas para Deus, mas não conseguiremos, porque não será a vontade de Deus naquele momento, ou naquela situação, naquele lugar, ou com aquela pessoa. Tudo posso naquele que me fortalece? Sim, quando, como, aonde e com quem Deus quer. Mas, somente porque algo é bom, espiritual e para servir os outros, não quer dizer que Deus vai abençoar.
Podemos, então, dizer que O ponto de Filipenses 4:13 não é sobre as minhas realizações, e sim condições para o que Deus quer realizar através de mim ou dentro de mim. “Tudo posso naquele que me fortalece.” A grande questão não é se realmente posso TUDO. Talvez a pergunta mais importante é “para que” ele está me fortalecendo?
“Já que com sua força humana caída ele foi um obstáculo para Cristo, Paulo aprendeu a regozijar na sua fraqueza para que a força de Cristo, e não a sua, fosse evidente (2 Cor 12:9-10). Deve ser notado também que este versículo não é a carta branca para obter ‘poder’ de Deus para realizar qualquer coisa que nós queiramos. Paulo recebeu de Cristo força interna impressionante para realizar a vontade de Cristo, não a sua (Efé 2:10; 3:16; Tito 2:11-12).” [2]
2. Nem tudo que eu posso, eu devo.
Como Cristãos, nós nos preocupamos em fazer sempre a vontade de Deus. Às vezes uma idéia chama a nossa atenção. Vemos uma necessidade ou oportunidade e logo pensamos numa solução. Oramos um pouco e depois de algum tempo começamos a criar convicção que Deus quer realizar tal obra. Irmãos e amigos, vendo que o nosso projeto é bom e espiritual, começam a nos encorajar. Todos afirmam que deve ser da vontade de Deus. Mas, será que é?
Nem sempre tudo que eu posso, eu devo. Às vezes eu terei condições de fazer algo, para o qual talvez tenha orado por muito tempo e desejado profundamente. Quando vejo as condições, logo penso que é isso mesmo que Deus quer. Mas, pode não ser. Vemos três exemplos da vida de Davi, um homem que vivia segundo o coração de Deus (Atos 13:22). Em cada exemplo Davi descobriu que o que parecia uma resposta de Deus, não era.
1 Sam 24:1-7 Davi, o ungido de Deus, estava sendo injustamente perseguido por Saul, um rei que foi desobediente e rejeitado pelo Senhor. Certamente Davi queria se livrar dessa perseguição. No episódio relatado em 1 Sam 24:1-7, Saul caiu nas mãos de Davi e Davi podia ter acabado com Saul e toda sua perseguição injusta.
Os homens de Davi disseram que aquilo era o cumprimento de uma profecia. Por um momento Davi até acreditou e agiu conforme o parecer dos seus homens. Parecia uma bênção de Deus. Só Deus podia ter colocado Saul em suas mãos assim. E os homens de Davi afirmaram que era o cumprimento da palavra de Deus.
Davi, por um instante, podia fazer o impossível. Mas ele escolheu não fazer. Será que ele desperdiçou uma grande bênção que Deus lhe deu?
1 Sam 26:8-9 Mais tarde, em outra ocasião, parecia que Deus havia entregue Saul novamente nas mãos de Davi. Abisai, o irmão de Joabe, disse: “Deus te entregou...”
Certamente Davi havia orado por livramento. Apareceu o que parecia um milagre – uma oportunidade de acabar com seu pior inimigo, uma oportunidade de por fim à injustiça e perseguição.
Davi, por um instante, podia fazer o impossível. Mas ele escolheu não fazer. Será que ele desperdiçou uma grande bênção que Deus lhe deu?
2 Sam 7:1-3 Davi queria fazer algo para Deus – edificar um templo para Ele. Nada indica que os motivos de Davi eram impuros ou que àquela altura da sua vida ele não seria digno de fazer tal empreendimento.
O profeta Natã até afirma que Davi deve ir em frente com seu plano. Efetivamente, o porta-voz de Deus afirma que o desejo dele é certo.
Mas, logo em seguida (vv. 4-5, 12-13) descobrimos que aquilo de fato não seria a vontade de Deus e que Davi não devia construir aquele templo.
Davi havia começado como um simples pastor de ovelhas. Ele sobreviveu vários anos de perseguição por um rei cismado em matá-lo. Ele lutou depois contra vários inimigos e venceu todos. Finalmente Deus lhe havia dado descanso e prosperidade.
Davi queria fazer algo bom para Deus para demonstrar sua gratidão. Davi finalmente podia fazer o que, por anos, parecia ser impossível.
No entanto, não era a vontade de Deus.
Nem tudo que parece ser da vontade de Deus é. Nem tudo que é bom é necessário. Embora tenho lutado e me empenhado contra grandes obstáculos, preciso estar preparado para esta verdade - nem tudo que eu posso, eu devo.
3. Nem tudo que eu posso, eu faço.
Vimos que nem tudo que eu quero, eu posso. Descobrimos que nem tudo que podemos, devemos. Mas, ainda precisamos admitir que nem tudo que podemos e devemos, de fato fazemos.
Cristãos às vezes pensam que precisam fazer algo. Eles concluem que é algo bom e necessário. É para ajudar os outros, é espiritual. Eles tentam fazer e se frustram quando não conseguem. Eles reclamam que Deus não ouviu suas orações ou não foi fiel às suas promessas.
Mas Deus muitas vezes deve olhar ao nosso redor para tudo que ele preparou para nós, todas as obras que ele destinou para nós que nós ignoramos porque estamos sonhando com o “impossível”. Deus preparou as obras que devemos fazer. Se faltam condições ou recursos, a culpa não é de Deus. O mesmo Paulo que afirmou “tudo posso naquele que me fortalece” também declarou “...somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2:10) Se as obras e realizações foram preparadas “de antemão” por Deus, certamente não faltarão condições para que sejam realizadas. Talvez o que falta é nós reconhecermos as obras que Ele preparou.
Dentro da vontade soberana (e para nós muitas vezes misteriosa) de Deus, podemos afirmar que o homem pode fazer o que precisa. Mas esse fazer nem sempre será o que ele quer. Prova disso é que há muita coisa que, além de podermos fazer, devíamos fazer, mas nem sempre fazemos.
O irmão que quer abrir uma livraria para vender Bíblias para divulgar a Palavra de Deus em seu bairro está compartilhando a Bíblia que já tem com seus vizinhos? A irmã que quer servir as crianças do bairro está cuidando de seus filhos ou dos filhos da sua irmã casada? A jovem que quer evangelizar Rondônia está evangelizando seus parentes e vizinhos onde mora?
Anos atrás ouvi o coordenador de um comitê de missões dar o seguinte critério para avaliar futuros missionários. Ele, que havia sido durante anos missionário na África do Sul, disse que não iam enviar para um país estrangeiro algum homem ou mulher que não estivesse fazendo discípulos e evangelizando na pequena cidade onde morava. Por que o “missionário” teria que ir para terras estranhas para evangelizar? Por que ele não podia fazer discípulos na sua própria língua e cultura? Se ele não estivesse fazendo lá onde morava, não deviam esperar que, por estar em terras distantes, ele passaria a fazer.
Jesus estabeleceu um princípio - Fiel no pouco, fiel no muito (Mat 25:21,23). Será que Deus só coloca diante de mim coisas impossíveis? Ou será que eu não estou nem sendo fiel nas coisas bem possíveis que ele colocou diante de mim?
Vamos começar a ser fiel no pouco, a andar nas obras que Deus já colocou diante de nós e para as quais ele já nos preparou e já nos equipou. Sendo fiéis nestas coisas, certamente ele confiará coisas maiores, coisas até então aparentemente impossíveis.
4. Mas, tudo que eu preciso, eu posso.
John Henry Jowett contou a história de uma pequena aldeia onde uma senhora de idade faleceu. Ela faleceu sem dinheiro, sem educação, sem sofisticação, mas, durante sua vida, seu serviço sem pensar em si mesma, havia causado um grande impacto para Cristo. Na lápide dela foram escritas as seguintes palavras: “Ela fez o que não podia”.
Esta epígrafe poderia ser para qualquer Cristão que deixar Cristo viver por meio dele: ELE pode fazer por meio de nós o que nós não podemos sozinhos.
Paulo aprendeu e quis compartilhar com os Cristãos de Filipos que, nas dificuldades, no sofrimento, na perda e na escassez, Deus nos dará força para tudo.
Charles Bugg percebeu o ponto de Paulo em Filipenses 4:13 quando observou o seguinte:
“A fé de Paulo, ‘Tudo posso naquele que me fortalece’, diz mais sobre a mudança dentro dele do que nas suas circunstâncias. O segredo que o Apóstolo havia apreendido era de que algumas coisas têm que ser aceitas e que Deus pode nos dar força para suportar as circunstancias mais difíceis.
Por incrível que pareça, Filipenses é a história de alguém que descobriu sua provisão em Cristo, e com esta presença imutável podia enfrentar com segurança todas os desafios da vida. Paulo estava na prisão, mas estava em Cristo. Paulo estava em perigo, mas estava em Cristo. Em Cristo – este era o segredo – seja qual for a sua situação, Paulo estava em Cristo.
A maioria de nós já aprendemos que as circunstâncias nem sempre acabam como queríamos. Sonhos morrem, relacionamentos acabam e as melhores esperanças que temos para nós e outros não acontecem de acordo com o nosso roteiro. Como então devemos viver? Paulo diria ‘em Cristo’.” [3]
A vida pode trazer situações diversas e adversas. Mas, para aqueles que estão em Cristo, tudo podem, sem dúvida, no sentido de permanecer fiéis a Jesus – em Cristo. Não há lugar ou situação melhor. Não há obra ou realização mais importante do que simplesmente o que Paulo, contente nas cadeias e na prisão, estava afirmando – ele estava em Cristo e era isso que importava.
Que Deus nos dê o contentamento para realizar tudo que ele preparou para nós, e não nos preocupar com nada que não seja da vontade dEle para nós. E que possamos, até o fim dos nosso dias, fazer aquilo que é mais importante para cada discípulo – permanecer em Cristo. Que Deus abençoe a todos.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Deus nos Ouve

"Peçam e receberão; procurem e acharão; batam, e a porta se abrirá. Porque todos os que pedem recebem; os que procuram acham; e a porta se abre para quem bate... Vocês, mesmo sendo maus, sabem dar coisas boas aos seus filhos. Quanto mais o Pai que está no Céu dará coisas boas aos que lhe pedirem!" –Evangelho de Mateus 7:7 a 11.
Segundo essas palavras de Jesus Cristo, Deus nos convida a falar com Ele, através da súplica  e promete responder nossas orações.
No evangelho de   Lucas (11:5-8), o Mestre fala que um amigo de verdade não se incomoda em atender solicitações de seus amigos, para ajudá-los, ainda que o momento não seja oportuno. E garante que Deus age da mesma maneira. Ele é realmente nosso amigo e nos atende em qualquer ocasião. É só pedir. Talvez nem seja preciso falar. Até um gemido pode nos servir como pedido, porque o Pai conhece nossos pensamentos.
Deus é bondoso e está sempre disposto a ouvir nossas orações. Ninguém é tão indigno que Ele não possa atender. Nenhum momento é impróprio para falarmos com Ele. Nem há lugar, posição ou circunstância que nos impeçam de fazê-lo.
Acredite em Jesus:
Ore!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Deus fortalece o cansado



CANSADO= Fatigado... Aborrecido 
ELE FORTALECE O CANSADO E DÁ GRANDE VIGOR AO QUE ESTÁ SEM FORÇAS.
Isaías 40.29 (nvi)
Mesmo os povos mais fortes às vezes se cansam, porém o poder e a força de Deus nunca diminuem. Ele nunca está demasiadamente cansado para ouvir e ajudar. Sua força é a fonte de nossa força. Quando sentir que toda a sua vida o está esmagando, e não pode dar mais nenhum passo, lembre-se de que pode recorrer a Deus e, através dEle, ter as forças renovadas.
(Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal)
São inúmeras as situações que podem nos levar ao cansaço espiritual, físico e mental. Vivemos em um mundo onde somos pressionados em quase todas circunstâncias: No ambiente de trabalho somos obrigados a produzir o que a empresa exige, e às vezes nos impõe metas quase inatingíveis, sendo que a cobrança constante pelos resultados pode nos levar a um completo esgotamento. Em um mundo extremamente competitivo, temos que nos desdobrar, para garantir nosso emprego. O mercado de consumo, é tremendamente convidativo a comprar e comprar, e se não tomarmos o devido cuidado, poderemos contrair dívidas, que esgotarão nossos recursos, nos levando a uma preocupação cansativa e extenuante. Na família, quantos problemas temos que enfrentar no dia a dia! É o desemprego batendo à porta, são filhos que muitas vezes deixam os caminhos em que foram ensinados a andar, sofrendo perdas muitas das vezes irreparáveis. Os que moram em grandes cidades, cansam-se do trânsito caótico, da poluição que leva a muitas doenças. Podemos nos cansar do sistema político corrupto, que permeia em nosso país e sofrermos ao nos decepcionar com pessoas que considerávamos corretas e descobrimos que são tão frágeis na sua conduta moral, como tantos outros que já conhecíamos. Até mesmo na nossa vida espiritual, podemos nos cansar e ver nossas expectativas frustradas, pelo comportamento de pessoas que estão agindo completamente em desacordo ao que recomenda a Palavra de Deus.
O cansaço é próprio do ser humano. A grande diferença é que nós, pessoas compradas e lavadas pelo sangue de Jesus Cristo, muito embora sujeitas à debilitação do nosso corpo e espírito, jamais devemos entregar os “pontos”. A Palavra de Deus, nos traz exemplos de tantos homens fiéis ao Senhor, que quando vinha o abatimento, logo buscavam a Deus e suas forças eram refeitas. O apóstolo Paulo se expressou na carta à igreja que estava em Filipo, dizendo: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Paulo disse que aprendeu a viver em qualquer situação, tanto a ter abundância, quanto a passar necessidades, pois ele tinha a convicção que o Senhor o fortaleceria.
Nunca nos deixemos dominar pelo desânimo, pois DEUS FORTALECE O CANSADO
(Pr. João da Cruz Parente)